Centro de Ciências, Tecnologia e Saúde completa 11 anos mudando a realidade do Curimataú paraibano

 





                                                                                  

       



Investimento na formação de profissionais, oportunidade para os jovens, realização do sonho de conquistar o diploma de um curso superior e serviços de qualidade gratuitos à população. A chegada de um câmpus da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) em Araruna, no coração do Curimataú paraibano, mudou toda a realidade e proporcionou esperança e melhora na qualidade de vida da população.

O Centro de Ciências, Tecnologia e Saúde (CCTS), Câmpus VIII da Instituição, foi uma espécie de divisor de águas na história não só do município, mas de toda a região. Com muitas conquistas, inúmeros profissionais lançados no mercado de trabalho e um enorme horizonte para explorar, o CCTS está completando 11 anos de criação em 20 de setembro. E para marcar essa data comemorativa, o Centro realizará a partir das 17h, de segunda-feira (20) a palestra “11 anos da UEPB em solo ararunense: Conquistas e Desafios”, ministrada pelo professor Altamir Souto Dias.

Fruto do processo de ampliação da UEPB, consolidando a presença na Instituição em todas as regiões do Estado, o Câmpus de Araruna se destaca pela quantidade de profissionais que já lançou no mercado de trabalho. Em mais de uma década de existência, o Câmpus VIII já formou 505 profissionais, sendo 270 odontólogos, 183 engenheiros civis e 52 físicos. Atualmente, 575 alunos estão matriculados, sendo 203 no curso de Engenharia, 130 no curso de Física e 242 em Odontologia.

O Centro nasceu com a missão de proporcionar a formação acadêmica de jovens de Araruna e outras regiões, que dificilmente teriam condições de ingressar em curso superior, mas que tiveram uma chance de ter um futuro melhor com a chegada do CCTS em Araruna. A trajetória começou com os cursos de Odontologia, Engenharia Civil e Ciência da Natureza, que posteriormente, foi transformado no curso de Física.

O Câmpus atraiu novos investimentos, impulsionou o comércio local e alavancou toda uma cadeia econômica em torno de Araruna. A UEPB passou a disseminar conhecimentos e formar novos profissionais na região, sem a necessidade deles se deslocarem para Campina Grande ou outros centros em busca do curso superior. Hoje, o CCTS tem uma confortável estrutura no bloco do curso de Engenharia Civil e modernos laboratórios nos cursos de Odontologia e Física, além de uma ampla biblioteca, entre outros equipamentos, o que favorece a formação dos futuros profissionais da área.

A reitora da Universidade Estadual da Paraíba, professora Célia Regina Diniz, celebrou esta data festiva, relembrando a vitória que foi a instalação no câmpus na cidade, além da trajetória vitoriosa da comunidade acadêmica do CCTS. “Eu quero expressar a minha satisfação em celebrar os 11 anos de existência no Câmpus VIII e dizer que este aniversário representa o resultado de um trabalho profícuo e colaborativo da comunidade acadêmica do Centro, que contribui bastante e trabalha na perspectiva de colaborar com o crescimento do nosso CCTS. Hoje, nós temos a alegria de ver o avanço na qualidade acadêmica dos seus cursos, nos projeto e programas desenvolvidos, na pesquisa, na extensão, na cultura e, principalmente, no compromisso social para com o povo de Araruna, da Paraíba e do Nordeste”, disse a reitora.

O diretor do Câmpus, professor João Hugo Baracuy, destacou a importância do CCTS para a região e enfatizou que a UEPB tem cumprido a missão de levar educação de qualidade aos mais longínquos lugares do Estado. “Desejo que a história do Centro de Ciências, Tecnologia e Saúde da UEPB em Araruna, continue sendo edificada com persistência e determinação. De forma solidária e conjunta, cultivando sempre os valores fundamentais da nossa Instituição, e contribuindo sempre para o desenvolvimento do nosso Estado e da nossa gente”, desejou o diretor.

Da teoria à prática
Os pontos fortes do Câmpus VIII são os projetos de pesquisa e extensão que proporcionam aos estudantes o contato com as diversas realidades, e promovem a aproximação da Universidade com a comunidade. Os projetos de extensão desenvolvidos pelos estudantes, com orientação dos professores, levam serviços gratuitos e melhoram a qualidade de vida da população. No total, 81 projetos de pesquisa e de extensão estão em pleno andamento, beneficiando não só os moradores de Araruna, mas também das cidades circunvizinhas.

Somente o curso de Engenharia Civil conta atualmente com 11 projetos de pesquisa e extensão em desenvolvimento. Já o curso de Física tem 14. Curso com maior número de estudantes matriculados, Odontologia está com 32 projetos de pesquisa e 24 projetos de extensão em desenvolvimento, mesmo com as restrições da pandemia.

O Câmpus de Araruna Professora Maria da Penha foi inaugurado no dia 20 de setembro de 2010 e, atualmente, tem quase 600 alunos matriculados, 42 servidores técnicos administrativos e 69 docentes em atividade, entre titulares e substitutos, distribuídos nos três cursos. O CCTS já teve como gestores a professora Alessandra Brandão, o professor Raimundo Leidimar, o professor Manuel Antônio Gordón Núñez.

Texto: Severino Lopes
Fotos: Hipólito Lucena

Fonte: https://uepb.edu.br/


Share to Facebook Share to Twitter Share to LinkedinStumble It Share to Google Buzz Mais...

veja também

0 comentários em: "Centro de Ciências, Tecnologia e Saúde completa 11 anos mudando a realidade do Curimataú paraibano"

Deixe um comentário!

Publicidade how to make gifs

Últimas Notícias

Todos os direitos reservados.