Líder comemora e Cássio lamenta absolvição de Ricardo

A decisão do TSE de livrar o governador e a vice-governadora da cassação de seus mandatos foi comemorada por uns e lamentada por outros






                                                     



A decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de livrar o governador e a vice-governadora, respectivamente, Ricardo Coutinho (PSB) e Lígia Feliciano (PDT) da cassação de seus mandatos foi comemorada pela ala de situação e lamentada pela de oposição.

O líder do Governo na Assembleia Legislativa, Hervázio Bezerra (PSB), disse que prevaleceu o entendimento da Justiça paraibana. Já o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), que encabeçou a coligação autora da ação, lembrou que ainda há outros processos a serem julgados.
Hervázio comemorou o resultado e disse que a expectativa para o julgamento era que prevalecesse a decisão proferida pelo Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), que havia rejeitado a ação por unanimidade.
Hervázio disse, ainda, que na Paraíba as eleições não costumam ser decididas em apenas um ou dois turnos, como prevê a legislação. Segundo ele, as várias ações ajuizadas contra o governador só mostram que a oposição não se conforma em ter perdido a disputa. “A oposição não se conforma em ter perdido a eleição, e por isso vive acumulando derrotas nos tribunais”, alfinetou.
Cássio quer celeridade em outros processos
Em nota, Cássio cobrou celeridade nos demais processos que correm na Justiça e que também pedem a cassação do Chefe do Executivo. “Esperamos que o Judiciário venha a dar celeridade e permita que entrem em pauta o mais rapidamente possível os demais processos envolvendo o governador, nos quais Ministério Publico e Procuradoria Geral da República, assim como houve neste caso, inclusive com o voto favorável da valorosa ministra Rosa Weber, concluem pela compra de voto e ferimento à liberdade popular, com abuso de poder e diversos crimes praticados pelo governador”, disse.
O tucano lamentou a menção feita a seu pai Ronaldo Cunha Lima, a qual ele considerou desrespeitosa. “Com relação ao voto do relator no TSE, ministro Napoleão Maia, é preciso registrar com indignação as menções inapropriadas ao ex-governador Ronaldo Cunha Lima, citado em contexto inexistente e, portanto, de forma desrespeitosa. Aliás, espera-se que o relator peça pauta brevemente para outro processo de cassação contra o governador Ricardo Coutinho que está sob sua responsabilidade”, finalizou.

Por: 


Fonte: https://portalcorreio.com.br

Share to Facebook Share to Twitter Share to LinkedinStumble It Share to Google Buzz Mais...

veja também

Publicidade how to make gifs

Últimas Notícias

Todos os direitos reservados.