Deputado critica critério de auxílio emergencial e cobra ajuda a pequenas empresas










                                                                                     

Foto: Paraibaonline


O deputado estadual Manoel Ludgério (PSD) avaliou o atual momento de pandemia que o Brasil e o mundo estão vivendo e citou que algumas pessoas ainda politizam o assunto e acreditam que se trata de fake news.
Ele destacou que a pandemia do novo coronavírus não é fake news e frisou que todo o mundo tem sofrido com as consequências da Covid-19.
Manoel comentou, durante entrevista à Rádio Caturité FM, que diversos pequenos e médios empresários têm sofrido com a pandemia, tendo em vista que os estabelecimentos considerados não essenciais estão de portas fechadas.
Ele avaliou que é necessário uma ação efetiva por parte do governo federal para auxiliar financeiramente as pequenas e médias empresas e seus funcionários.
– Compete ao governo federal de ter a força de rodar dinheiro e fazer socorro direto aos estabelecimentos comerciais e aos funcionários desses estabelecimentos durante esse período de pandemia. É preciso que possamos despolitizar e entender que esse é um problema mundial. Só vamos superar com a união de todos e o apoio do governo federal, estadual e municipal – afirmou.
Segundo Manoel, o auxílio emergencial de R$ 600 foi lançado sem critérios, fazendo com que muitas pessoas que não precisam recebessem o valor e outras tantas pessoas que precisam ficassem sem o benefício. Ele frisou que tem observado que há pessoas que recebem o auxílio e mostram, através das redes sociais, que estão utilizando o valor em festividades e futilidades.
– Há uma desorganização generalizada – enfatizou.
Fonte: https://paraibaonline.com.br/

Share to Facebook Share to Twitter Share to LinkedinStumble It Share to Google Buzz Mais...

veja também

0 comentários em: "Deputado critica critério de auxílio emergencial e cobra ajuda a pequenas empresas"

Deixe um comentário!

Publicidade how to make gifs

Últimas Notícias

Todos os direitos reservados.