Moradores se arriscam em tirolesa para travessia sobre rio

Rio encheu e causou rompimento da passagem molhada que liga comunidades rurais a áreas urbanas de Cacimba de Areia







                                                    

Moradores se arriscam e prefeitura não sabe o que fazer (Foto: Cícero Araújo/Vitrine Patos)


As chuvas no interior da Paraíba estão levando ânimo e otimismo para agricultores, mas também causam problemas por causa da falta de estrutura. Moradores de comunidades rurais da cidade de Cacimba de Areia, na região de Patos, usam uma tirolesa para se deslocar até a zona urbana. A cheia no Rio Farinha rompeu uma passagem molhada (que garante tráfego mesmo com a água) e os moradores enfrentam riscos diários nesse deslocamento.

Leia também:
O morador Divaldo Ferreira disse à TV Correio que há vários anos que o problema existe e só se agrava com as chuvas. O morador Francimar Ferreira também falou que só é possível se deslocar com a tirolesa.
O agricultor José Almeida disse que a ideia surgiu após uma gestante ter sido levada pela correnteza e resgatada por moradores da região. Ele falou à TV Correio que a estrutura é precária e há riscos de acidentes, mas que não existe outra opção.
A médica Natália Diniz evita usar o equipamento e passa a pé, com a ajuda de agricultores da região, e contou que os profissionais de saúde da região mantêm os atendimentos mesmo com as dificuldades.
O chefe do gabinete da Prefeitura de Cacimba de Dentro disse à TV Correio que o problema na região é a falta de assoreamento porque não há controle para a retirada de areia do rio. Ele explicou que o prefeito tem buscado orçamento e apoio em Brasília e no Estado porque as obras que poderiam resolver esses problemas custam R$ 2 milhões. “A prefeitura não tem como arcar com esse custo”, explicou.
*Com informações de Paulo Costa, da TV Correio.
Fonte: https://portalcorreio.com.br

Share to Facebook Share to Twitter Share to LinkedinStumble It Share to Google Buzz Mais...

veja também

Publicidade how to make gifs

Últimas Notícias

Todos os direitos reservados.