Com apoio de Cássio, Cartaxo assedia PP após mal estar de Daniella na PMCG para abortar saída de Romero em 2018










                                                                                       



As oposições na Paraíba tentam, mas não conseguem esconder o racha dentro do grupo. Depois do PMDB, que, além de estar dividido, já ter anunciado candidatura própria, em 2018, agora é o PSD, do prefeito Luciano Cartaxo que trabalha para dar uma rasteira nas pretensões do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB).


A estratégia já foi colocada em ação e passa pelo PP, da família Ribeiro.

Segundo uma fonte, ligada à prefeitura da Capital, o recente impasse gerado entre a deputada Daniella Ribeiro (PP) e a gestão Romero (PSDB), foi uma articulação do Paço Municipal, em João Pessoa. O prefeito Cartaxo teria oferecido uma secretaria ao PP a fim de que o grupo Ribeiro desprezasse o espaço ofertado pelo prefeito Romero, na gestão em Campina Grande.

Seria também uma espécie de troco, dado por Cartaxo, a Romero, para rebater a articulação que levou Eliza Virgínia à Assembleia e acabou forçando a ida de Marmuthe Cavalcanti para Câmara de João Pessoa. Além disso, o objetivo de Cartaxo é gerar em Romero uma sensação de instabilidade para que ele permaneça no cargo até o final de seu mandato, em 2020 e deixe o espaço livre para a formação da aliança PSD/PSDB.

A pretensão do prefeito de João Pessoa é ganhar o apoio dos Cunha Lima, sem Romero, e continuar aliado ao PP.

Cartaxo disputaria a cabeça da chapa, como candidato a governador, teria o filho de Cássio, o jovem deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) como vice, e Aguinaldo Ribeiro seria alçado como candidato ao Senado Federal.

Cássio, por sua vez, diz que estaria disposto a sair de cena e ficar fora da disputa de 2018, tanto para prestigiar o filho, quanto para minimizar a jogada contra Romero, numa espécie de consolo de que é melhor ‘um pássaro na mão do que dois voando’.

O senador, todavia, estaria utilizando a tese do desapego, como estratégia, justamente para forçar os outros (leia-se Romero) a também desapegar. Mas, nos bastidores, especula-se que Cássio pode, até mesmo, dá um passo para trás e disputar um mandato de deputado federal, e assim abrir espaços na chapa majoritária.


CHAPA EM FORMAÇÃO 

GOVERNADOR: Luciano Cartaxo (PSD) 

VICE GOVERNADOR: Pedro Cunha Lima 

SENADOR: Aguinaldo Ribeiro 

SUPLÊNCIA I: em aberto (para negociar) 

SUPLÊNCIA II: em aberto (para negociar) 

SENADOR: em aberto 

SUPLÊNCIA I: em aberto (para negociar) 

SUPLÊNCIA II: em aberto (para negociar) 



Fonte: PB Agora

Share to Facebook Share to Twitter Share to LinkedinStumble It Share to Google Buzz Mais...

veja também

0 comentários em: "Com apoio de Cássio, Cartaxo assedia PP após mal estar de Daniella na PMCG para abortar saída de Romero em 2018"

Deixe um comentário!

Publicidade how to make gifs

Últimas Notícias

Todos os direitos reservados.